sábado, 9 de janeiro de 2010

CARÊNCIAS E LÁGRIMAS




Não quero mais você
Nem ao menos te ver
Pra não sofrer depois
O que houve entre nós dois
Foram chuvas passageiras
Noites traiçoeiras
Que o destino me impôs
Não me procure
Não abuse de minhas necessidades
Por que estou no limite de minhas fragilidades
Não seja covarde
Não venhas com as mesmas promessas
Por que as lágrimas de minhas carências
Não secam com as sobras de suas intimidades

José Augusto Cavalcante

Um comentário:

flor de lis disse...

Nossa eu adoro Carências e lágrimas é uma das minha preferidas.
Todas as poesias são de muita sensilidade e gostosa de ler e entender!
Parabéns!
beijos
sueli