sábado, 18 de julho de 2009

CARÊNCIA


Hoje eu estou triste
Doente, acamado, carente
Desejando tão somente
Um abraço apertado
Um afago demorado
Sincero e verdadeiro
Que eu sinta o corpo inteiro
Deslizar em suas mãos
Com amor, ternura e paixão
Que o hálito do seu beijo
Entre no meu coração
E acalme essa dor
Que rasga meu peito
Com a falta do teu amor

Um comentário:

iracema disse...

AI O AMOR!! QUEM ME DERA CONHECER O AMOR!! PARABENS POETA LINDO POEMA CARENCIA!! SUA FÃ IRACEMA TAVARES